TratamentosFisioterapia Neurológica

DEMÊNCIA

Demência é caracterizada por uma perda progressiva e irreversível das funções intelectuais, como alteração de memória, raciocínio e linguagem, perda da capacidade de realizar movimentos e de reconhecer ou identificar objetos.

Tipos

As demências podem ser agrupadas em dois grandes grupos: as reversíveis e as irreversíveis, estas últimas também chamadas de degenerativas. As demências do tipo irreversível também são progressivas, ou seja, pioram com o passar do tempo. O melhor exemplo de demência degenerativa é a doença de Alzheimer. Os danos causados ao cérebro, neste caso, não podem, portanto, ser interrompidos ou revertidos.

Já as demências reversíveis são aquelas que, apesar de causarem danos ao cérebro, podem ter seus sintomas revertidos. Bons exemplos para esse caso são tumores cerebrais, deficiência de vitamina B12, hidrocefalia normotensiva, entre outros.

Demências degenerativas

  • Doença de Alzheimer;
  • Demência com corpos de Lewy, cujos sintomas são similares aos do Alzheimer e cuja incidência é a segunda maior entre as demências (perdendo apenas para o próprio Alzheimer);
  • Demência vascular, resultante de uma série de pequenos acidentes vasculares cerebrais (AVC);
  • Demência frontotemporal, que é uma degeneração que ocorre no lóbulo frontal do cérebro e que pode se espalhar para o lóbulo temporal.

Demências reversíveis

  • Tumores cerebrais;
  • Demências de causa metabólica, em que há alterações nos níveis de açúcar, sódio e cálcio no sangue;
  • Baixos níveis de vitamina B12;
  • Hidrocefalia normotensiva;
  • Uso de determinados medicamentos, principalmente alguns para tratar colesterol;
  • Abuso crônico do álcool.

Outras demências

  • Traumatismo craniano;
  • Doença de Parkinson;
  • Esclerose múltipla;
  • Doença de Huntington;
  • Doença de Pick;
  • Paralisia supranuclear progressiva;
  • Infecções que podem afetar o cérebro, como HIV/AIDS e doença de Lyme;
  • Doença de Creutzfeldt-Jakob.

Principais alterações motoras associadas à demência

  • Alteração do padrão de marcha;
  • Diminuição do equilíbrio;
  • Diminuição da mobilidade;
  • Alterações da marcha;
  • Diminuição do equilíbrio;
  • Dor.

A fisioterapia é a principal área responsável por intervir nestas alterações, sendo o seu principal objetivo manter a máxima funcionalidade e independência, de forma a facilitar as atividades de vida diária, durante o maior tempo possível e lidar com as alterações motoras que possam surgir da demência e do avançar da idade.